Com dólar tão alto, as exportações podem salvar o Brasil?